Bolsonaro libera até R$ 2.090 de PIS/Pasep para quem trabalhou nos dois últimos anos.


Os trabalhadores brasileiros que exerceram as suas funções com carteira assinada, entre os anos de 2018 e 2018, terão direito ao abono salarial PIS/Pasep em 2020. O valor repassado pode chegar até R$ 2.090,00, o equivalente a dois salários mínimos atuais. No entanto, o cálculo de quanto cada pessoa irá receber varia conforme a quantidade de meses trabalhados nos anos bases de referência multiplicado pelo mínimo pago R$ 88,00. O calendário 2019/2020, ainda em vigor, teve divulgado o encerramento para 29 de maio.

Até o período, os trabalhadores podem procurar os canais de atendimentos das instituições bancárias Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil para a retirada das quantias. A princípio, o pagamento seria finalizado em 30 de junho deste ano, mas o adiantamento do término ocorreu em função da necessidade de disponibilidade do calendário 2020/2021, previsto para começar em 16 de julho. A medida objetiva disponibilizar mais recursos financeiros aos trabalhadores no período de crise econômica por conta da pandemia.

Quem tem direito ao abono salarial PIS/Pasep?



Possui direito ao abono salarial, os trabalhadores brasileiros que cumpram os seguintes requisitos:

Ter trabalhado com carteira assinada por, pelo menos, um mês (30 dias) entre os anos de 2018 e/ou 2019;

Possuir inscrição no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos; Receber uma renda média mensal de até dois salários mínimos;

Apresentar os dados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) atualizados.

Quando os trabalhadores recebem o abono salarial PIS/Pasep?



O PIS é um programa que beneficia os trabalhadores da iniciativa privada e o Pasep é disponibilizado aos servidores públicos. O calendário dos saques seguem ordem diferentes, um pelos meses de nascimento e outro pelo número da inscrição, respectivamente.

Edital Concursos Brasil