Farra dos combustíveis: promotor vai investigar prefeito de Piracuruca

O promotor Maurício Gomes de Souza, da Promotoria de Justiça de Piracuruca, vai abrir procedimento para investigar o prefeito de Piracuruca, Assis Mãozinha (PSD), após reportagem publicada pelo GP1, intitulada “Prefeito Assis Mãozinha vai gastar R$ 2,6 milhões com combustíveis”. O prefeito contratou duas empresas por meio de pregão eletrônico para o fornecimento parcelado de combustíveis. Foram oito contratos, que juntos somam mais de R$ 2,6 milhões.





Foram assinados quatro contratos com a empresa Posto N. S. do Carmo & CIA. LTDA, que totalizam R$ 1.801.608,00 (um milhão, oitocentos e um mil e seiscentos e oito reais), e mais quatro com a empresa Edna Ramos de Carvalho Melo – ME (com o nome fantasia Posto Dois Irmãos), que somam R$ 864.600,00 (oitocentos e sessenta e quatro mil e seiscentos reais). Isso significa que o prefeito vai desembolsar o total de R$ 2.666.208,00 (dois milhões, seiscentos e sessenta e seis mil e duzentos e oito reais) para pagar as já citadas empresas. Os contratos foram assinados no dia 16 de fevereiro e publicados no Diário Oficial dos Municípios no dia 15 de março, com vigência até 31 de dezembro deste ano.

SAIBA MAIS







 

 

 

 

NOTÍCIAS 2021