ENERGIA ELÉTRICA: Governo garante tarifa social



O termo de cooperação entre a Secretaria Estadual da Assistência Social (Sasc) e a Equatorial Piauí foi assinado pelo governador Wellington Dias na presença de gestores, na manhã desta quarta-feira (31), na sede do governo. A parceria prevê que o estado tenha acesso à tarifa social de energia elétrica, com o objetivo de beneficiar famílias de baixa renda em todo Piauí. Segundo o governador Wellington Dias, esta é uma ação que envolve vários setores empenhados em garantir que piauienses tenham acesso a uma tarifa reduzida. "O que estamos fazendo hoje, aqui, é algo muito importante. É um cadastro que oferece uma assistência, um direito para quem mais precisa", disse Dias.

“Vamos facilitar o acesso e garantir agilidade à inscrição das pessoas que têm direito a essa tarifa social. É um benefício que existe, mas que não está sendo utilizado como um todo. O desconto mensal pode chegar até 65%, dependendo do uso mensal de casa família”, disse o presidente da Equatorial Piauí, Nonato Castro.  Depois da assinatura, por meio do Sistema Sasc Integração, os piauienses receberão o benefício imediatamente à atualização do Cadastro Único, sem precisar ir até a distribuidora de energia elétrica, como ocorre atualmente, inclusive as famílias que moram em casas alugadas.

O Projeto Sasc Integração é uma plataforma tecnológica responsável pela governança, gestão, monitoramento, transparência dos projetos e políticas públicas sociais da SASC, além de integrar o estado aos municípios, terceiro setor e iniciativa privada. De acordo com o diretor técnico do projeto Sasc Integração, Flávio Marcos Maciel, o desconto nas contas de energia podem chegar até 65%, dependendo do nível de consumo de cada família. “O impacto social será enorme. Pelo menos R$ 180 milhões deixarão de ser pagos em energia e serão utilizados por essas famílias de outra forma", explica.  O secretário de secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), Zé Santana comemorou a assinatura do termo. “Vejo com muita alegria fazer parte desse processo ver a possibilidade de mais 300 mil pessoas, além das quase 300 mil que já recebem o benefício possam ter acesso à tarifa social, reduzindo assim suas despesas mensais. A burocracia será diminuída, teremos acesso às informações dessas famílias, a realidade social de forma pormenorizada de modo que possamos aplicar o filtro e o direito”, garantiu.











 

NOTÍCIAS