Expedição 'Serra das Águas Coloniais' visita várias cidades do Norte do Piauí.

A comitiva liderada pelo Desembargador Carlos Augusto Pires Brandão visitou várias cidades do Norte do Piauí nessa sexta-feira (24/05) e sábado (26/05). A expedição chama 'Serra das Águas Coloniais' tem como objetivo valorizar o patrimônio histórico e conhecer as belezas naturais do estado, impulsionar o Ecoturismo, estimular o empreendedorismo e ações de preservação, aliado à prática da Educação Patrimonial, incluindo um maior reconhecimento e cadastro das potencialidades naturais do solo piauiense.  A concentração foi na Lili Doces, na BR-343, em Teresina.     

Casa Grande da Fazenda Ininga, em José de Freitas

"Essa expedição tem como objetivo conhecer o nosso patrimônio histórico e cultural e também conhecer essas riquezas naturais que o Piauí reúne e este é o patrimônio nacional que o Brasil não conhece. Estamos no nosso primeiro encontro, onde nasceu o Engenheiro Antônio Sampaio, um casarão de 1823. A importância da expedição é exatamente conhecer esses locais para que se valorize os patrimônios. Essa valorização vai culminar em oportunidades de construções de arranjos produtivos e oportunidade de emprego negócios e também científica", disse. 



Cachoeira do Xixá em Batalha 

Quem recebeu a caravana Serra das Águas coloniais em Batalha foi o prefeito João Messias ao som da Banda Sinfônica Manoel Fabiano. Na oportunidade, o gestor destacou a importância de investir no turismo na região."Estamos fazendo investimento, fizemos a estrada, melhoramos o acesso e agora com muita alegria, honra e satisfação recebendo essa caravana de pessoas renomadas de todos os segmentos da sociedades. Fizemos a implementação de projetos estruturais para melhorar ainda mais a questão asfáltica, pousadas, cachoeiras, melhoramentos que esses pontos turísticos de Batalha possam ter estrutura para receber turistas", destacou o prefeito João Messias.


Igreja Frecheiras em Cocal

Em Cocal, guiados pelo historiador de Cocal, professor João Passos, os aventureiros da expedição Serra das Águas Coloniais conheceram a Igreja de Sítio Frecheiras, local de grande importância histórica e cultural para o estado


Para o desembargador, a receptividade que a sua equipe teve na cidade desperta mais amor pela sua terra bem como a necessidade de chamamento dos piauienses para o ecoturismo na região. "Primeiro foi o amor que foi apresentado pelo prefeito João Messias, a maneira como nos recepcionou trazendo uma banda composta por 80 membros, isso é muito difícil de sustentar, mas ele sustenta como uma tradição de sua cidade e mostrando orgulho daquela banda musical. Então aquele amor filial que ele tem pela sua terra, também despertou em cada um dos piauienses, a necessidade de um chamamento em Batalha, chamar o filho da terra para ter mais atenção ao patrimônio no estado do Piauí", comentou à imprensa.



Igreja Nossa Senhora do Carmo em Piracuruca 

Em 1743, os irmãos José e  Manuel Dantas Correira, ambos portugueses, se mudaram com a proposta de edificar a Igreja, depois de uma promessa feita a Santa Nª. Sra. do Carmo. Reza a lenda que foi a partir dessa edificação que surgiu a cidade.A promessa foi devido uma viagem no século XVIII de exploração ao interior do Piauí, onde ambos os irmãos caíram prisioneiros de índios e se Nª. Sra. do Carmo lhes ajudasse, contra os bárbaros, no mesmo local onde foram presos, seria construído um templo em seu nome.Finalizada em 1762, a igreja é considerada um majestoso templo de estilo barroco, apresentando na entrada colunas de pedras lavradas vindas do Reino, além de esculturas, pinturas e obras de talha, constando de três capelas e ainda altares  e por isso é considerada uma das igrejas mais belas do Piauí.

 



 



 

NOTÍCIAS