Bolsa Família: Pedro II apresenta resultados acima da média nacional

A Prefeitura de Pedro II, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania, através da Coordenação do Programa Bolsa Família no Município, divulgou o resultado da avaliação das condicionalidades do programa, avaliadas em janeiro deste ano. De acordo com os dados, o município ficou acima da média nacional no que se refere à Educação e Saúde das famílias beneficiadas. Condicionalidades são as exigências do programa para que a família receba o benefício. Além disso, elas são compromissos que as famílias assumem junto ao governo federal e são de fundamental importância para a manutenção do programa. Elas se referem às áreas de Saúde e Educação e devem ser cumpridas para que o benefício não seja cancelado, bloqueado ou suspenso.
 

O coordenador do Programa Bolsa Família em Pedro II, Renildo Holanda, ressalta os resultados da avaliação. “Tivemos um avanço considerável em relação às condicionalidades do Programa Bolsa Família em Pedro II. Essa é uma grande conquista e toda a equipe da Secretaria de Assistência Social e da Coordenação do Programa trabalharam para isso. Na educação estamos com um índice de 98,19% da frequência escolar, acima da média nacional que é de 92,57%. No perfil de saúde essa diferença foi ainda melhor, enquanto Pedro II apresenta o índice de 93,15%, a média nacional é de 78,25%”, informa.
Renildo Holanda comemora os índices e afirma que bom resultado é fruto do trabalho desenvolvido no município. “São resultados muito bons, principalmente se fizermos um comparativo com anos anteriores, quando nenhuma dessas condicionalidades atingiam o patamar de 90%. Hoje, Pedro II se destaca dentro do cenário estadual com essas condicionalidades. Isso é fruto do serviço que nossas equipes vem desenvolvendo, a Secretaria tem se empenhado bastante no acompanhamento dessa famílias”, explica. Além de demonstrar uma melhoria da educação e saúde dos beneficiários, os resultados também garantem recursos para o município. “O próprio beneficiário já se destaca, mostra que está correndo tudo dentro da normalidade. Esse resultado também eleva o Índice de Gestão Descentralizada (IGD) de Pedro II, que gera ajuda para custear as ações do programa, e com isso, recebemos mais recursos”, finaliza.