ACS e ACE recebem capacitação sobre Aedes aegypti

O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Piauí, IFPI - Pedro II, realiza, com apoio do IFMA Itapecuru-Mirim, capacitação de combate à dengue, zica e chikungunya com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes Comunitários de Endemias (ACE) do município. A ação beneficiou diretamente a Secretaria Municipal de Saúde – SMS Pedro II, que encaminhou seus profissionais para realizar essa atualização com a ministrante, a professora e pesquisadora Liliane Barbosa Amorim, bióloga, com o projeto de Monitoramento de populações de Aedes aegypti.  

De acordo com a bióloga Liliane Amorim, que desenvolve um projeto de monitoramento de populações de Aedes aegypti, a ideia é repassar o conhecimento da biologia do mosquito Aedes aegypti, comparar com os outros insetos que também são vetores, como, por exemplo, o Culex quinquefasciatus, a muriçoca, o anófeles - que transmite malária -, e também identificar quais são os métodos de controle. Segundo a profissional, a participação dos alunos dos cursos relacionados à Natureza, Saúde e Meio Ambiente do IFPI é importante para entender o papel da educação e do trabalho como multiplicadores.
 
“Estamos abordando o manejo integrado, que é utilizar vários métodos de controle, e promover a conscientização da população, pois, sem a participação da população, não conseguiremos diminuir a população desses insetos vetores. A ideia é juntar a educação em saúde e fazer com que a população também se sinta uma servidora do município no controle do mosquito”, explica.   

O coordenador de Vigilância em Saúde do Município de Pedro II, Agnelo Barros, reforça a importância dessa cooperação entre o IFPI e o poder público através de seus agentes. “É um momento muito importante, pois está sendo repassado conhecimento consistente que ainda não tivemos acesso, o que é muito proveitoso e importante para nós de Pedro II”, pontua o coordenador.

Já no entendimento do supervisor do Controle de Endemias de Pedro II, Rubens Galvão, o resultado prático aos agentes é de fundamental importância, porque tanto o Agente de Saúde como o Agente de Endemias vão trabalhar para sensibilizar e orientar a população com conhecimento na parte científica. É uma iniciativa que irá melhorar a qualidade dos nossos serviços.

Fonte: SEMCOM
Fotos: Eudes Martins
Por:
Eudes Martins

  

 

ATIVIDADES EM P2